Translate

segunda-feira, 23 de abril de 2018

 

2018 -ABRIL EM PORTUGAL

 LEMBRAR É FUNDAMENTAL

16070 dias DEPOIS – LIBERDADE ?!                                                                          
Parece que foi “ontem” que aquela madrugada aconteceu e  nos deu a conhecer o sabor da palavra LIBERDADE, particularmente, aos que nas prisões de Caxias, Aljube ou Peniche, na clandestinidade, nos campos, nas fábricas, nas escolas, nas coletividades, cooperativas e sindicatos sempre resistiram, enfrentando a intimidação e a repressão de um regime fascista, responsável por 13 anos de guerra colonial, pela emigração clandestina de centenas de milhar de portugueses e por uma taxa de analfabetismo não comparável à de qualquer outro país europeu. 

A esperança que crescia com a Liberdade marcou o início de uma viragem histórica que, hoje, mais do que uma recordação, é uma luta que persiste, um caminho que, ainda, falta cumprir. Muito do que foi jurado em 2 de Abril de 1976, com a aprovação da Constituição da República Portuguesa, não se cumpriu.

A esta distância não deixa de ser curioso e significativo pensar que no dia 26 de Abril de 1974 todo, ou quase todo o Portugal, era democrata e revolucionário, o que significaria, à priori, que o fascismo, o colonialismo, analfabetismo e a repressão, só faria parte do imaginário de alguns. Esta será a primeira das lições a tirar de como não cumprir a Constituição, por todos votada (com o não do CDS de Freitas do Amaral, delfim de Marcelo Caetano, padrinho de um devoto democrata, da actualidade. 

Se antes a ANP ou União Nacional representava o poder constitucional e legislativo, até 5 de Outubro de 2015 eram os partidos do “arco da governação” detentores desse poder, que, ainda, falam em “EXAME PRÉVIO” a ações a praticar pelos órgãos de informação, como prenúncio da entrada ao serviço da COMISSÃO DE CENSURA  extinta, exactamente, há 44 anos.

 Com a nomeação do actual executivo, produto das eleições Outubro de 2015 ainda que contra a vontade e os desígnios do anterior presidente da República, respira-se o aroma (ainda que ténue) da esperança de um futuro com futuro.

Ainda assim, a segunda lição reflete-se na forma como nos acomodámos a uma democracia representativa e nos esquecemos de estar atentos e lutar, no uso do direito que a Lei Fundamental nos confere, em cada momento crucial para o cumprimento dos Direitos e as Liberdades garantes de uma vida melhor e mais justa para todos.

Com os desgovernos dos que, hoje, representam os mandantes do regresso ao passado, aguardamos que seja dado fim às filas de cidadãos que, ainda em 2015, estavam à espera de uma sopa.  Ainda que a recuperação económica havida e os níveis de empregabilidade tenham melhorado substancialmente, há que continuar esta “caminhada” pensando no “TODO” não deixando de SER. Não nos esqueçamos neste HOJE os tempos dos “homens que nunca foram meninos”, em que a censura, a guerra, o medo, o analfabetismo (40%) e o delito de opinião era severamente punido.  

Ainda assim (repito), a ténue esperança  que o actual governo do meu país me trouxe, faz com que acredite, que valeu a pena, que vale a pena continuar a "lutar".                                                            
O nosso quotidiano é gerido por uma informação, por vezes, distorcida e eivada de inverdades ( deturpação ou omissão da verdade), onde há dita sem contradita e a presença de políticos e comentadores, hábeis na utilização do tal “Manto diáfano”, que esconde a verdade, e é predominantemente usado, porque o mais importante, para eles, é que todos tenhamos a certeza de que a realidade por que passamos, embora injusta é necessária, ou seja temos que aceitar ser, mais uma vez explorados, convictos de que não há outras alternativas. 

A observação atenta é fundamental (que a memória não seja curta). Com toda a desinformação, restrições dos "ditos Mercados" e ditames de "Bruxelas". O voto será mesmo um exercício de liberdade, neste contexto de manipulação dos portugueses?                                               

O VOTO como prenda de ABRIL (que foi) corresponde a um direito que anteriormente não tínhamos, significando, deste modo uma conquista da Liberdade, mas não é a arma do Povo, como nos tentam fazer crer, e só poderá ser uma arma do Povo, quando a cidadania for um acto real de participação quotidiana na vida colectiva, quando soubermos compreender o mundo em que vivemos e formos capazes de construir um futuro melhor para todos. Nesta cruzada o conhecimento, a memória e o amor são de facto armas eficazes. 

Mas lembro os que desgovernando, içando até a BANDEIRA NACIONAL de pantanas, nas quatro décadas pós - ABRIL, contam com o apoio do poder financeiro (a Voz do Dono) que, por sua vez, tem sido duplamente recompensado, à custa dos contribuintes e das carências sociais . Poder financeiro que descapitalizou o país (em benefício de alguns) lesando gravemente a grande maioria dos portugueses. Governaram como se de um jogo de Xadrez se trate, basta que mudem umas pedras no tabuleiro do poder. Manter o Rei, a Rainha e os Bispos, porque as Torres da resistência estão e são limitadas nas ações que o jogo de interesses impõe e, quanto aos Peões, eles jogam no pressuposto da memória curta, dos MEDOS que lhe são incutidos e os levam à sujeição da Lei da Oferta e da Procura, em que os peões são vistos como números e tratados como mercadoria negociável e descartável. 

Se muito protestarem, sacodem-se umas migalhas da toalha da abastança do Poder, com pequenas cedências aqui e ali, a receita é conhecida. A política de benesses e comendas, da cunha institucionalizada, do compadrio e silêncios cúmplices, produtora de ricos cada vez mais ricos e pobres cada vez mais pobres, que tornam este canteiro à beira mar plantado, ainda sujeito à ingerência externa. Apesar dos “progressos” havidos somos ainda o país, de uma UE que se diz solidária, onde o ordenado mínimo vale 40% do praticado nos países do centro da Europa e as desigualdades sociais são mais evidentes

 44 Anos depois onde está a Liberdade? Está, pelo menos, na possibilidade de fazer o que neste momento faço, escrever dizendo o que penso, e "abraçar" causas sem o receio de enfrentar um plenário.

O conhecimento e o empenho colectivo são as armas mais eficazes para combater o obscurantismo e as ditaduras camufladas que levam às desigualdades sociais, tenham o nome que tiverem.

Recordar e Viver o ABRIL que floresceu em MAIO, é ter esperança num futuro mais justo, mais fraterno e mais igual. É CONTINUAR A LUTAR PELA LIBERDADE.

Mas tomai ATENÇÃO,  o meu amigo FERNANDO lembrou-se de me lembrar (e muito bem) da existência da "MÁQUINA DO FUTURO", a dita "geringonça"(Que derrubou o arco da governação), de que os Ex, ora na oposição parlamentar, tanto falam.
ARFER

 A MÁQUINA DO FUTURO

Os Donos disto Tudo
(os verdadeiros, que nem sequer conheces)
tinham inventado,
construído e exportado
em direcção ao sul,
uma máquina sofisticada
muito bem oleada,
embalada a primor com laços e uma flor
mas que desembrulhada
e posta em movimento

mais parecia um cilindro
ou rolo-compressor.

Mas os seus mandatários

fizeram uma festa e um grande foguetório
a dizer que era este o transporte ideal

para um povo simplório.
E o cilindro lá foi comprimindo

A vida e os sonhos dos povos do sul.
Onde o sol brilha mais e o mar é azul.

Eis que de repente
esta nossa gente de tão comprimida
achou que era tempo de mudar de vida.
Parou o cilindro, despediu capatazes
 pôs-se a construir o melhor transporte
que formos capazes.
pode não estar pronto, que o futuro demora,
Mas é mais bonito por dentro e por fora.
Para o amesquinhar,” amigos da onça”
Dizem que o seu nome é a “geringonça”.
Mas há tanta gente que precisa dela
Que a sonha ver pronta p’ra seguir com ela.
Não sendo perfeita, vai-se melhorando
porque este projecto, sendo original,
é feito por nós, é artesanal,
pois é com trabalho que a coisa se faz
e tem um cartaz: “MADE IN PORTUGAL!”
A questão maior que faz afligir os senhores do Norte
é o medo enorme de que a gente a exporte.
Para eles, pode ser muito duro
mas a “geringonça” tem mesmo futuro!             

FERNANDO TAVARES MARQUES

 a)    E TOMAI ATENÇÃO, AOS "LEAKS" e às "PRIMAVERAS" prometidas.                                          
Apesar de algumas diatribes e supostas nuances, que com o aproximar das eleições, continuo esperançado e acrescento:
“PENSO EU, MAIS AGRADADO
Que a GERIGONÇA PARIU
UM PORTUGAL ESPERANÇADO.”

ARFER   -     BEM HAJA!

domingo, 22 de abril de 2018

DIA MUNDIAL DO LIVRO E DOS DIREITOS DE AUTOR

 

          23 de ABRIL - DIA MUNDIAL DO LIVRO                        
E DOS DIREITOS DE AUTOR

 Celebra-se hoje, em todo o Mundo, o dia Mundial do LIVRO, iniciativa destinada a promover o livro e combater a iliteracia (palavra distinta). Em todos os dias do ano, nasceram e morreram grandes escritores, só os autores de língua latina e as suas obras preencheriam o desígnio de, em vez do dia Mundial, comemorarmos o ANO MUNDIAL DO LIVRO.

Inicialmente a data escolhida foi 7 de Outubro de 1926, para comemorar o nascimento do autor MIGUEL CERVANTES. Em 1930, a data passou para 23 de ABRIL, dia da morte de CERVANTES. O mundo é assim, é depois da morte que se comemora a vida, o reconhecimento do grande valor de muitas obras literárias e artísticas (alguns autores morreram na miséria) só é concedido depois da morte física.

Este dia emblemático escolhido pela UNESCO, assinala a morte de MIGUEL CERVANTES, o nascimento de VLADIMIR NABOKOV e, também, o nascimento e a morte de WILLIAM SHAKESPEARE. Vá lá…morte e nascimento.

TRADIÇÕES: O Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor é comemorado, desde 1996 e por decisão da UNESCO, a 23 de Abril, dia de São Jorge. Esta data foi escolhida para honrar a velha tradição catalã segundo a qual, neste dia, os cavaleiros oferecem às suas damas uma rosa vermelha de São Jorge e recebem em troca um livro.

MAS LOUVE-SE O LIVRO E A MAGIA QUE ELE CONTÉM, A PALAVRA QUE ELE NOS TRAZ, AQUELE SENTIMENTO DE PARTILHA E CUMPLICIDADE QUE NOS TRANSMITE QUANDO O FOLHEAMOS. TRANSMITIR ÀS NOVAS GERAÇÕES O VALOR DO LIVRO É UMA RESPONSABILIDADE QUE NOS CABE.

VIVA O LIVRO, O LEITOR E O AUTOR, GÉNIO CRIADOR DE ESCRITOS QUE NOS TRANSMITEM CONHECIMENTO, NOS FAZEM SONHAR E POR VEZES VOAR NUM INFINITO MÁGICO.

Depois, encontrei a BIBLIOTECA e perguntei:
- QUEM ÉS TU BIBLIOTECA?

- Eu sou a guardiã do passado, do presente e do futuro …

Tenho no meu seio, as Memórias dos Homens, o seu imaginário criador da esgrima da palavra, em prosa e poesia.

Guardo dicionários de todas as línguas, enciclopédias e livros temáticos das ciências e artes.

Sou um elo da transmissão do SABER e da CULTURA, alimento regenerador e formador de gerações. O meu conteúdo é o “adubo” que fortalece o HOMEM face aos “ditadores de vão de escada” e de todos aqueles que fomentam a ignorância , tendo em vista a dominação e usurpação da LIBERDADE dos povos.

A CULTURA E O SABER SÃO SINÓNIMO DE LIBERDADE.

- Sabes, disse-me a BIBLIOTECA, agora tenho a minha irmã digital que chega a todos os cantos do MUNDO e me tem ajudado neste “trabalho” incessante, de séculos, que vai resistindo aos que aqui e ali, em diferentes épocas mandaram destruir algumas “células” do meu corpo.

Mas nós resistiremos e em cada canto do PLANETA AZUL HÁ E HAVERÁ SEMPRE UMA BIBLIOTECA QUE ESPERA POR TI !!!
ARFER

quarta-feira, 18 de abril de 2018

MONUMENTOS E SÍTIOS . O SEU DIA!



DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS” 2018

18 de ABRIL - dia dos Monumentos e Sítios:
 O PATRIMÓNIO que temos, no Campo ou na cidade,
E que ao longo da vida, nós retemos na MEMÓRIA,
Foi marca de gerações, deu-lhes uma IDENTIDADE.
Os Monumentos e Sítios, são os guardiões da HISTÓRIA.
ARFER
 A Direção-Geral do Património Cultural, coordenadora nacional do DIMS 2018, em colaboração com o ICOMOS Portugal, convida todas as pessoas a associarem-se a esta comemoração através da participação nas iniciativas que decorrem em todo o país.
Anualmente é eleito um tema para celebração, relativo à importância do PATRIMÒNIO (material e imaterial) que deveria contar com a participação de todos como ato de cidadania (obrigatório), em defesa da CULTURA e da IDENTIDADE.
Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2018, a 18 de abril, assume o tema: “Património Cultural: de geração em geração”. Em Portugal o dia é assinalado com diversas iniciativas onde a participação é gratuita, como visitas a monumentos e museus.
A preservação do PATRIMÓNIO HISTÓRICO, MATERIAL E IMATERIAL é “marca” identitária dos povos e impõe-se somo regra moral de cidadania.
As imagens que vos apresento são representativas do PATRIMÓNIO histórico INDUSTRIAL . Quando este Concelho, começou, há mais de cinco séculos, a “enriquecer” com as indústrias: VIDREIRA, da CERÂMICA e MOAGEIRA , sendo no século passado Um dos polos industriais mais importantes deste país. Acrescento devido a “chegada” do COMBOIO em fins do século dezanove…
Consulte os programas das mais de seiscentas iniciativas programadas em Portugal e participai.                                     ARFER

sábado, 14 de abril de 2018

CAFÉ . HOJE É O TEU DIA!

 

     NÃO DEIXEI PASSAR A DATA,             nem perdi o gosto e o hábito de sorver os meus cafézinhos, dia a dia!

VIVA O CAFÉ "PERFUME DE LIBERDADE"

Seja "Robusta" ou "Arábico"

do Brasil ou de Timor.
Seja forte ou aromático,
quando é feito com carinho,
tem o aroma da FLOR,
no sentido figurado.

No presente e no passado,
sabemos que é verdade,
que é à volta do CAFÉ
que nasce tanta amizade.
Sendo assim já faz sentido,
O convite que te faço ...
VEM TOMAR CAFÉ COMIGO !!!!

ARFER

quinta-feira, 12 de abril de 2018

O BEIJO - NO SEU DIA MUNDIAL



Dia do Beijo

O Dia do Beijo celebra-se anualmente a 13 de abril, e Portugal não foge aos festejos. FESTEJAI !!
Esta data visa comemorar o acto do beijo e mostrar os benefícios da sua prática. O beijo é um acto comum em várias sociedades, seja como forma de cumprimentar, saudar alguém ou de demonstrar amor e carinho por outra pessoa.

Acredita-se que se celebrou a data pela primeira vez a 13 de abril de 1882. Atualmente também se celebra o Dia Internacional do Beijo a 6 de julho no Reino Unido e noutros locais do mundo.
Benefícios do beijo

Beijar faz bem à saúde, tanto a nível emocional como físico. Beijar emagrece - queimamos calorias enquanto beijamos. Ao beijar está a queimar, em média, 12 calorias.
Beijar alivia o stress - o acto é um óptimo aliado da tranquilidade e do relaxamento. Quantas vezes não bastou um simples beijo para acalmar?

Beijar promove o bem estar - quando beijamos o batimento cardíaco aumenta e consequentemente a oxigenação das células é maior, melhorando as funções circulatórias do organismo.
No dia do beijo não pode deixar de beijar quem gostar de um beijo seu.

 O BEIJO
O BEIJO no bom sentido
È um beijo com valor.
Pode ser um beijo amigo,
Como pode ser de Amor.

Beijar só por beijar,
É tornar banal o beijo.
Mas o beijar com vontade,
Intensifica o desejo.

Dizem que beijo de Judas
É o beijo  da traição.
Com um beijo não te iludas,
Pode ser pura ilusão.

Para quem cai na ilusão,
Porque pode imaginar
Que outros tantos virão
Da boca que o quis dar.

Desse momento vivido
De apenas um fugaz beijo,
Talvez vazio, sem sentido
Continua a ser desejo.

Só com duas consoantes
E as três vogais que tem,
Seja longo ou por instantes.
Um beijo sempre faz bem.

Se é dado por breve instante
Pode ser por amizade.
Então parta já para outro
E sinta-se em liberdade.

Se é longo o trato muda
E então se for prolongado
Meu amigo não se iluda
Porque já foi apanhado.

ARFER

domingo, 8 de abril de 2018

LA LYS - A BATALHA

RECORDAR OS QUE VOLTARAM
 
9 de ABRIL DE 1918  “BATALHA DE LA LYS”                 

 1ª GUERRA MUNDIAL (1914/1918)
Em 9 de Abril de 1918, nas trincheiras aguardava-se o ataque do exército alemão. Cerca das quatro horas da madrugada o bombardeamento pesado começa a cair sobre as tropas portuguesas (mal armadas e mal alimentadas). Ainda assim, suportam muitas horas de terror e sofrimento, mas resistem e, com essa atitude, atrasam o avanço das tropas alemãs. Morreram, num dia só, mais de dois mil. Terá sido uma derrota útil para os aliados porque atrasou a ofensiva alemã.

Esta foi a BATALHA mais violenta que um exército impreparado e mal armado enfrentou, uns lá ficaram, outros mutilados e estropiados foram morrendo pouco a pouco, mas muitos outros sentiram-se honrados, porém, AS GUERRAS SÃO E SERÃO SEMPRE UMA DERROTA PARA A HUMANIDADE. 
ARFER 
LEMBRAR OS QUE FICARAM

 
 

sexta-feira, 6 de abril de 2018

MOÇAMBIQUE - DIA DA MULHER


AMANHÂ É O DIA DA MULHER MOÇAMBICANA

DIA DA MULHER MOÇAMBICANA
 DATA DA MORTE FÍSICA DE UMA MULHER QUE LUTOU PELA SUA EMANCIPAÇÃO
Josina Machel (em solteira, Josina Muthemba) foi uma das jovens que fugiu Do LAR para se integrar na Frelimo e lutar pela independência do seu país (MOÇAMBIQUE). Em 1969, Josina casou-se com Samora Machel Primeiro presidente de Moçambique, a quem deu um filho, mas morreu no dia 7 de Abril de 1971, vítima de doença. E este foi o dia foi que MOÇAMBIQUE independente consagrou como o Dia da Mulher Moçambicana.
Não esqueço, também, Graça Simbine Machel, activista política a única MULHER que foi 1ª DAMA em dois países, em Moçambique, de 1975 até 1986, data da morte do 1º Presidente de MOÇAMBIQUE – Moisés Samora Machel . Em 1998 casou com Nelson Mandela e foi 1ª Dama da República da Africa do Sul, até 2013.  

A cidadania é muito mais que o direito de votar, implica a igualdade de oportunidades, direitos e deveres, principios que vigoram desde que foi aprovada a primeira Constituição de Moçambique (1975), bem explicitado no artigo 67º da Constituição de 1990, cito: - “O homem e a mulher são iguais perante a lei em todos os domínios da vida política, económica, social e cultural.

Malangatana Valente Ngwenya, DEDICA GRANDE PARTE DA SUA OBRA À mulher MOÇAMBICANA, vê-a como um pilar da sociedade, assumindo frequentemente o papel de pai e MÃE, enfrentando no dia-a-dia a parte maior das dificuldades que a vida impõe. Nesta frase, o Mestre, revelou-me o seu sentir, ao afirmar: - “não estou desiludido com a mulher com quem casei. Ela é superior a mim".
 
Obra do MESTRE MALANGATANA, oferecida ao Concelho do Barreiro e exposta no Auditório Municipal Augusto Cabrita.
ARFER

quarta-feira, 4 de abril de 2018

HISTÓRIA E MEMÓRIA



          FICA A HISTÓRIA E A MEMÓRIA.

ACONTECEU HÁ CINCO DÉCADAS – A AMEAÇA É PRESENTE!
 A 4 DE ABRIL DE 1968 encontraram-se um, MARTIN (assassinado),  defensor da igualdade de direitos e deveres. Os seus restos Mortais encontram-se em Washington. O outro (JAMES RAY), um racista com provas dadas,  o assassino, preso, nesse mesmo dia, condenado, mais tarde,  veio a morrer na prisão a 23 de abril de 1998, com hepatite C e insuficiência hepática. Seu corpo foi cremado e suas cinzas enterradas na Irlanda.

Martin Luther King Jr. Nasce em Atlanta a 15 de Janeiro de 1929, nos anos 50m e 60  foi  um dos mais importantes líderes do Movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos e no Mundo, numa campanha  onde o pacifismo imperou.

 Ajudou a fundar a Conferência da Liderança Cristã do Sul (SCLC), em 1957, sendo o seu primeiro presidente. Seus esforços levaram à Marcha sobre Washington de 1963. Na sua intervenção perante centenas de milhar de pessoas de vário credos e cores. Uma sua frase celebrizou-se para sempre:-"I HAVE A DREAM”!

Foi “NOBEL DA PAZ” em 14 de outubro de 1964,  pelo combate à desigualdade racial através da não violência. Interveio, como activista, contra a guerra do Vietnam e a Pobreza. KING é assassinado em 4 de abril de 1968, em Tennessee, após um encontro com: -James Earl Ray, um racista que nasceu emAlton, 10 de Março de 1928 em Nashville. James acreditava que Martin era um traidor, que com a sua acção estava a enfraquecer o país, política e economicamente.


ARFER

sábado, 31 de março de 2018

Yolanda Soares lyricbox: Silencio é muito mais amor que não falaNão queira...

Yolanda Soares lyricbox: Silencio é muito mais amor que não fala
Não queira...
: Silencio é muito mais amor que não fala Não queiras saber se o mar se esconde no coração. Não queiras saber se o sol se esconde na ...

ABRIL - MÊS DE ESPERANÇA


O MÊS DOS CRAVOS VERMELHOS É PLENO DE EFEMÉRIDES E DATAS COMEMORATIVAS.

E PORQUE AMANHÃ NÃO TENHO TEMPO, CÁ VAI:

DIA UM – “DIA DAS MENTIRAS”

Curiosamente começa, não com uma efeméride, mas uma tradição que, tem ponto de partida, em França, no século XVI e, como os genes da mentira estão insuflados nas sociedades, o tradicional alicerçou-se em muitos países do planeta azul que deveria ser vermelho.
Como diz o POVO: - a brincar a brincar é que o macaco ,,,,,,” “brincando com coisas sérias”, em Portugal tem sido comum transpor esta tradição aos dias todos do ano,
mas neste BLOG não há desse produto.
Ainda que não haja verdades absolutas, as verdades são e serão sempre verdades.
Inventou-se recentemente o termo ou conceito representado pela palavra “inverdade”, mas isso na realidade não existe. É ou não é, eis a questão.

UM RESQUÍCIO DE “PALAVRAS DITAS”

Se a ACTUALmente,

A FUTURAmente,

A CERTAmente,

A FELIZmente,

O SIMPLESmente,
O EFICAZmente,
A SEGURAmente,
A ETERNAmente.

E já nem falo em tanta GENTE.
Porque é que TU
Haverias de ser diferente?
Se é tanta a mentira
Que me assola a MENTE.
Colocada numa pira

ELA só ficará quente

NÃO ARDERÁ CERTAMENTE!!!!

ARFER


E PORQUE É O MÊS DA ESPERANÇA, AQUI FICA A LEMBRANÇA!

O MÊS DOS CRAVOS VERMELHOS É PLENO DE EFEMÉRIDES E DATAS COMEMORATIVAS.

 DIAS A LEMBRAR:
DIA 2 “Dia Internacional do Livro infantil”. Dia 7 ~O dia da MULHER moçambicana. Dia 18 “DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS” , dia 22 “DIA INTERNACIONAL DA TERRA” e dia 23 “DIA MUNDIAL DO LIVRO ….” SERÃO AQUI LEMBRADOS.
O DIA 25 DE ABRIL (QUE MUITO ME DIZ) TERÁ UM TRATO ESPECIAL.
** LEMBRO, TAMBÉM, QUE O DIA 22 DE ABRIL DE 1500 FOI CONSIDERADA A DATA OFICIAL, QUE ESTÁ NA GÉNESE DA FORMAÇÃO DO PAÍS ONDE A LINGUA PORTUGUESA É MAIS FALADA. (Também, terá o seu espaço merecido).
ARFER

quinta-feira, 29 de março de 2018

PÁSCOA 2018

PALAVRAS DITAS 

PARA QUE SE NÃO ESQUEÇA O PASSADO RECENTE.


ESTE ANO, EM VEZ DE AMENDOAS, O MEU BRINDE DE PÁSCOA É A VOZ DE CRISTAL DE YOLANDA SOARES....PUBLICADA HÁ POUCOCHINHO.

PASCOA FELIZ


EM VE DE FOLARES, AMÊNDOAS OU PASTEIS DE NATA,                                           A VOZ CRISTALINA, DE FINO KILATE, DE:       YOLANDA SOARES.    BOA PÁSCOA!!!!

segunda-feira, 26 de março de 2018

CABO VERDE ~DIA DA MULHER

 
Dia da Mulher di Cabo Verde
27 DE MARÇO - É DIA MUNDIAL DO TEATRO, um dia de todos nós, que participamos em dramas, tragédias e comédias no dia a dia das nossas vidas. Bem haja para os que com o saber e a arte de dizer nos trazem o sabor da palavra e a riqueza do conhecimento. Mas, também, (NÃO ESQUECER) o dia em que se comemora o dia da MULHER cabo-verdiana e os 30 anos da OMCV - Organização das MULHERES de Cabo Verde.
DEZ SÃO AS ILHAS, ANCORADAS NO MEIO DO ATLÂNTICO, e dez são os MANDAMENTOS que identificam a MULHER DE CABO VERDE.

 E SÃO MESMO DEZ. Os MANDAMENTOS:

 Mudjer é morabeza

Mudjer é expreçom

Mudjer é kuraçom

Mudjer é harmonia

Mudjer é alegria

Mudjer é multiplikaçom di verdadi

Mudjer é soma di amizadi

Mudjer é morabeza saltianti

Mudjer é beleza di frenti

Mudjer é futuru Prisenti

MULHER de um PAÍS onde do quase nada se faz quase tudo e da DIÁSPORA que suplanta quantitativamente os que lá vivem.

MULHER MÃE, MULHER DE TRABALHO, MULHER QUE EDUCA, MULHER DE LUTA, MULHER SUSTENTÁTUCULO DO FUTURO DO PAÍS, que foi e é ponto de encontro de muitas Culturas, ele próprio detentor de uma imensa cultura, eivada de multiculturalidade.

Na paz e MORABEZA fica a SODADE que a mulher traz consigo e que, esteja onde estiver, espalha o perfume desse berço de dez pérolas do Atlântico.
Deixo um POEMA de AMÍLCAR CABRAL, palavras de uma HOMEM, dedicado à mulher da terra que tanto amou.
ARFER

 ROSA NEGRA
Rosa,
Chamam-te Rosa, minha preta formosa
E na tua negrura
Teus dentes se mostram sorrindo.
Teu corpo baloiça, caminhas dançando,
Minha preta formosa, lasciva e ridente
Vais cheia de vida, vais cheia de esperanças
Em teu corpo correndo a seiva da vida
Tuas carnes gritando
E teus lábios sorrindo...
Mas temo tua sorte na vida que vives,
Na vida que temos...
Amanhã terás filhos, minha preta formosa
E varizes nas pernas e dores no corpo;
Minha preta formosa já não serás Rosa,
Serás uma negra sem vida e sofrente
Serás uma negra
E eu temo a tua sorte!
Minha preta formosa não temo a tua sorte,
Que a vida que vives não tarda findar...
Minha preta formosa, amanhã terás filhos
Mas também amanhã… amanhã terás vida!                                                                       AMILCAR CABRAL


Também aqui
deixo aqui as PALAVRAS de VERA DUARTE em forma de POESIA, uma embaixadora da
Cultura de Cabo Verde e a voz melódica de NANCY VIEIRA que espalha o perfume intenso da música de raiz cultural caboverdiana.



A palavra na POESIA de VERA DUARTE:


Ai se um dia chovesse
Ai se em Outubro chovesse
a terra molhasse
o milho crescesse
e a fome acabasse
Ai se o homem sorrisse
a terra molhasse
a fome acabasse
e a chuva caísse
Ai se um dia...
Acordemos, camaradas,

As chuvas de Outubro não existem!
O que existe
É o suor cansado
Dos homens que querem
O que existe
É a busca constante
Do pão que abundante virá
Homens, mulheres, crianças
Na pátria livre libertada
Plantando mil milharais
Serão a chuva caindo
Na nossa terra explorada.

VERA DUARTE

RECORDO, ainda , UMA MULHER QUE "VOOU" DO
MINDELO ATÉ PARIS, deixando o perfume da MORNA da BOAVISTA, consagrada na SODADE.

RECORDANDO

Descalça ia para o PALCO

A DIVA com tal candura,
Não formosa, mas segura.
Em tantos palcos cantou,
Do Mindelo até Paris.
E tantas saudades deixou
No povo que tanto a quis.
Não foi, ficou ente nós
O registo da sua imagem
E o encanto da sua voz.
ARFER