Translate

quinta-feira, 15 de julho de 2010

A JOSÉ SARAMAGO - HOMEM DO POVO


       




















POEMA DE UM AMIGO - COMPANHEIRO DE MUITAS LUTAS.

AO JOSÉ SARAMAGO

Que pena !
Disseram aqueles
que imolaram a mãe de Blimunda.
É a memória do Memorial
que tu trouxeste ao futuro.

Que injustiça !
Escreveram aqueles que ao longo da história
se arrogaram o direito de julgar
e escreveram torto, por linhas direitas,
o medo terrível da inteligência humana.

Ai a tola, João Paulo
esta “fatwa”, este anátema
esta inspiração moderna
sobre um Salman Saramago.

Se eles soubessem, José,
onde nasce a inspiração!
Se eles soubessem, José,
do outro lado da Vida,
maior era o horizonte;
tinham aprendido a ler
Muito para além das palavras
E então, sim, aleluia!
quase te sacrificavam.

Humildemente te saúdo o génio,
Jubilosamente te saúdo o prémio.

Tristemente te digo:
- Que pena saberem tão pouco do espírito.

FERNANDO TAVARES MARQUES