Translate

sábado, 26 de março de 2011

NANCY VIEIRA- DIA DA MULHER CABOVERDIANA




27 DE MARÇO - dia em que se comemora o dia da mulher cabo-verdiana e os 29 anos da OMCV - Organização das MULHERES de Cabo Verde.

Mudjer é expreçom
Mudjer é kuraçom
Mudjer é harmonia
Mudjer é alegria

Mudjer é multiplikaçom di verdadi
Mudjer é soma di amizadi
Mudjer é morabeza saltianti
Mudjer é beleza di frenti
Mudjer é futuru Prisenti

27 DE MARÇO – DIA DA MULHER CABOVERDIANA.

MULHER de um PAÍS onde do quase nada se faz quase tudo e da DIÁSPORA que suplanta quantitativamente os que lá vivem.
MULHER MÃE, MULHER DE TRABALHO, MULHER QUE EDUCA, MULHER DE LUTA, MULHER SUSTENTÁTUCULO DO FUTURO DO PAÍS, que foi e é ponto de encontro de muitas culturas, ele próprio detentor de uma imensa cultura, eivada de multiculturalidade.
Na paz e MORABEZA fica a SODADE que a mulher traz consigo e que, esteja onde estiver, espalha o perfume desse berço de dez pérolas do Atlântico.
Deixo um POEMA de AMÍLCAR CABRAL, palavras de uma HOMEM, dedicado à mulher da terra que tanto amou.

ARFER

ROSA NEGRA
Rosa,
Chamam-te Rosa, minha preta formosa
E na tua negrura
Teus dentes se mostram sorrindo.

Teu corpo baloiça, caminhas dançando,
Minha preta formosa, lasciva e ridente
Vais cheia de vida, vais cheia de esperanças
Em teu corpo correndo a seiva da vida
Tuas carnes gritando
E teus lábios sorrindo...

Mas temo tua sorte na vida que vives,
Na vida que temos...
Amanhã terás filhos, minha preta formosa
E varizes nas pernas e dores no corpo;
Minha preta formosa já não serás Rosa,
Serás uma negra sem vida e sofrente
Ser’as uma negra
E eu temo a tua sorte!

Minha preta formosa não temo a tua sorte,
Que a vida que vives não tarda findar...
Minha preta formosa, amanhã terás filhos
Mas também amanhã...
... amanhã terás vida!

AMILCAR CABRAL

Que todas as Mulheres e Homens de CABO VERDE se sintam iguais e lutem por isso.
ARFER

6 comentários:

  1. Magnifico post sobre o Dia da Mulher Caboverdiana.
    Para todas elas, o meu respeito e solidariedade.
    O Vídeo diz tudo... Joia preciosa o poema «Rosa Negra»,de Amílcar Cabral.
    Bem haja, poeta Arfer por esta maravilha, acompanhada da voz de Pedro Barroso.
    Saudações poéticas e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. O meu abrao solidário para todas as mulheres Cabo verdianas.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pela visita e por me seguires!
    Vim visitar-te e achei tudo de tão bom gosto que decidi permanecer para sempre...
    Abraços!
    Namastê!

    ResponderEliminar
  4. Um abraço carinhoso para todas as mulheres Cabo verdianas, e para duas em particular, a Celestina Medina e a Ângela Semedo.

    Boa semana

    ResponderEliminar
  5. Olá amigo,
    Obrigada pelas mensagens, parabéns pela postagem em homenagem as mulheres de Cabo Verde com um fundo musical maravilhoso.
    Meu abraço,
    Dalinha

    ResponderEliminar
  6. Há dias encontrei isto, enjoy!

    É tempo de cerejas diz ela ...
    O tempo pelo tempo não me interessa,
    até as palavras escritas ou ditas em lindas frases sem conteúdo deixam de ser palavras,
    um prato vazio não deixa de estar vazio quando lhe pintam flores
    e o lápis não refila pelas garatujas que o fazem fazer.
    Mas o tempo de fazer tempo é significativo,
    gosto dele porque conduz o tempo ao seu tempo
    e retira-lhe os extras-tempo que estão a mais.
    Aproveita o tempo dirão os que figem ser mais apressados,
    o tempo do seu tempo sempre virá
    em tempo de se fazer malas ou não ...
    ... tão apressados se julgam como desprevenidos estão no tempo que lhes acontece.
    Eles andam por aí!

    João Viegas dos Santos

    ResponderEliminar