Translate

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Demasiado tarde

Amo-te muito, pai! É tão estranho

Que me apareça agora na memória

As palavras que nunca te disse, pai.

Essa espécie de distância, mas tão perto,

Não me dava alento e à-vontade

Para te dizer palavras tão simples

E que estiveram vezes sem conta

Entaladas entre o coração e a boca.

E não me lembro de tas ter dito, pai.



Pior do que isso, pai,

É sentir não to ter demonstrado

Com a força suficiente

Para que tu acreditasses.



O facto de me teres ensinado a tratar-te por você

Parece ter criado uma barreira intransponível

Que eu não soube compreender

Ser apenas uma forma de respeito mútuo

E que não devia esconder-me atrás dele

Para dizer-te mil vezes como te amava.



Julgava que esse não era muito o teu estilo.



Hoje, tenho a certeza que errei.

E como tu precisavas que eu to tivesse dito.



Desculpa, pai.



Ofereço-te as palavras da minha punição tardia:



“O esquecido beijo, enquanto vivo,

Não mo venhas dar depois de morto.”



E tenho medo, pai, um medo enorme

Que os meus filhos me possam fazer o mesmo.



É que a história, às vezes, repete-se ...



Fernando Tavares Marques

15 comentários:

  1. "Medo...Culpa, ..remorsos, não precisa disso;
    "a vida é assim mesmo, não compreendemos tantas coisas"; me ponho no teu lugar, e sei o que sofri pelo meu pai, tão bom, tão amigo, mas entendi que *ele, o meu pai sabia que eu o amava muito...beijinhos.Força!

    ResponderEliminar
  2. Oi amigo, que Blog interessante.
    Feliz Ano 2012, muita paz...saúde e sucesso.
    bjs

    ResponderEliminar
  3. Belíssimo poema!

    Que em algum lugar, esse pai tenha ouvido

    Grande abraço

    ResponderEliminar
  4. Gostei imenso do poema. Quanta vezes não exprimimos os nossos sentimentos, e mais tarde sentimos uma pena enorme...

    ResponderEliminar
  5. Um poema que nos emociona muito... Meu pai faleceu em abril de 2005. Sempre sonho com ele. São sonhos que me trazem paz. Muita saudade! Fica também aquela sensação de que eu poderia ter amado mais, poderíamos ter partilhado mais momentos juntos...

    Abraços.

    ResponderEliminar
  6. Ao pai , uma homenagem em forma de poema.

    Maravilhoso!

    Abraço-te , poeta !

    ResponderEliminar
  7. Que poema maravilhoso, aliás todo o blog.
    Seja muito Bem-Vindo ao meu e obrigada por adicionar.
    Abraço.
    Rayssa

    ResponderEliminar
  8. Versos tão singelos que emocionam. Uma linda homenagem.Um desabafo sincero. Parabéns. Abraços

    ResponderEliminar
  9. Olá venho retribuir a visita e me deparo com tão lindo espaço,

    "Ofereço-te as palavras da minha punição tardia:" perfeito, em cada verso a emoção é espelho de projeção eterna, adorei, votarei mais vezes um beijo no coração espero você no inoemaescritora.

    ResponderEliminar
  10. Olá ...
    Seja Bem Vindo Sempre!! Obrigada...
    Amei tudo por aqui...lindo!
    ..e descobri um dia (ao despertar) que o próprio amor nos libera das culpas, das mágoas, das feridas, das dores e que ele próprio cicatriza, renova,dando vida.. um excelente dia de paz, saúde e muito amor meu mais recente amigo!
    bjs no teu coração.
    Lecy'ns

    ResponderEliminar
  11. Olá, amigo obrigada pela tua singela presença em meu blog.. Sou também amante de poesia! E me deliciei aqui com as tuas.. Seu poema faz chamas de sentimentos e singeleza em quem o lê!

    Um grande beijo e volte sempre!!
    luz e amor

    ResponderEliminar
  12. Estou a segui-lo.

    Blog teu,
    morada tua;
    encanta-me!

    ResponderEliminar
  13. Oi..nossa que blog lindo...e esse texto também...adorei muito o blog, estou seguindo !
    http://amaralstarlight.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  14. Hola…
    Que tengas una feliz semana
    Un fuerte abrazo de corazón y besitos del alma.
    Con cariño

    ResponderEliminar
  15. Olá! Boa Tarde Caro Fernando!
    Amei seu poema, ele transparece maturidade e reflexão.
    Você me fez pensar a respeito de como estou tratando os meu pai, se estou sendo realmente grata por tudo que ele me proporcionou na vida... Obrigada Fernando, você proporcionou uma mudança em minhas atitudes perante meu pai, não que eu o trate mal, isso nunca fiz, mas, sabe aqueles momentos em que ficamos tão preocupados com os problemas que estão a nossa vida e acabamos não valorizando os singelos e lindos momentos com a nossa família? Pois então, graças a essa "acorda pra vida" que ao chegar aqui e apreciar seu poema eu pude perceber, estou um tanto mais atenta aos pequenos detalhes que podem significar grandes e significativas ações..
    Enfim, só tenho a lhe dizer: Obrigada!

    Quando puder dá uma visitada em meu blog! Será muito bem vindo lá!
    Abraço em seu coração!

    ResponderEliminar