Translate

quinta-feira, 27 de março de 2014

MUDJER DI CABO VERDE - COM AMIZADE



 

Mudjer é morabeza /Mudjer é beleza di frenti /Mudjer é futuru Prisenti


27 DE MARÇO – DIA DA MULHER CABOVERDIANA.

MULHER de um PAÍS onde do quase nada se faz quase tudo e da DIÁSPORA que suplanta quantitativamente os que lá vivem.

MULHER MÃE, MULHER DE TRABALHO, MULHER QUE EDUCA, MULHER DE LUTA, MULHER SUSTENTÁTUCULO DO FUTURO DO PAÍS, que foi e é ponto de encontro de muitas culturas, ele próprio detentor de uma imensa cultura, eivada de multiculturalidade.

Na paz e MORABEZA fica a SODADE que a mulher traz consigo e que, esteja onde estiver, espalha o perfume desse berço de dez pérolas do Atlântico.

Deixo aqui as PALAVRAS de VERA DUARTE em forma de POESIA, uma embaixadora da Cultura de Cabo Verde, a voz de NANCY VIEIRA que espalha o perfume melódico da musica de raiz cultural caboverdiana.

ARFER

Palavra na POESIA de VERA DUARTE:

Ai se um dia chovesse
Ai se em Outubro chovesse
a terra molhasse
o milho crescesse
e a fome acabasse

Ai se o homem sorrisse
a terra molhasse
a fome acabasse
e a chuva caísse

Ai se um dia...
Acordemos, camaradas,
As chuvas de Outubro não existem!
O que existe
É o suor cansado

Dos homens que querem
O que existe
É a busca constante
Do pão que abundante virá

Homens, mulheres, crianças
Na pátria livre libertada
Plantando mil milharais
Serão a chuva caindo
Na nossa terra explorada

E RECORDO, TAMBEM, UMA MULHER QUE "VOOU" DO MINDELO ATÉ PARIS, deixando o perfume da MORNA da BOAVISTA, consagrada na SODADE

RECORDANDO

Descalça ia para o PALCO

A DIVA com tal candura,


Não formosa, mas segura.


Em tantos palcos cantou,


Do Mindelo até Paris


E tantas saudades deixou


No povo que tanto a quis.


Não foi, ficou ente nós


O registo da sua imagem


E o encanto da sua voz.



ARFER