Translate

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

PALAVRAS DITAS .

 

De manhã, à tarde e à noite, quatro "notícias", quatro amigos se foram, já não voltam. Foi quando, então se soltaram as palavras. C´est la VIE!
SEI E NÃO SEI

Não sei. Ao certo, onde fica o fim da estrada,

Nem quanto tempo, demorarei a lá chegar.

A vida, pode ser,  tanta coisa ou quase nada,

Mas sigo em frente, sem nunca me apressar.

 

Lá está meu dedo, em riste, a apontar.

Na direção que penso  certa, e julgo eu,

Que o caminho é um constante recriar.

Consciente de que o tive, nada é meu.

 

Uns ficam, outros vão, e nesta estrada,

Onde existe o querer, o TER e o SER .

Vai o corpo, fica a alma, em nós, guardada.

Mas sei que mais vale ser. que parecer.

 

Hoje, num repente, eu decidi

Escrever estes versos , motivado.

Por notícias que ouvi,  vi e li.

De amigos do PRESENTE e PASSADO.

 
E agora acabou, já estou cansado.~

ARFER (27/10/2016 -22h00)