Translate

segunda-feira, 26 de março de 2018

CABO VERDE ~DIA DA MULHER

 
Dia da Mulher di Cabo Verde
27 DE MARÇO - É DIA MUNDIAL DO TEATRO, um dia de todos nós, que participamos em dramas, tragédias e comédias no dia a dia das nossas vidas. Bem haja para os que com o saber e a arte de dizer nos trazem o sabor da palavra e a riqueza do conhecimento. Mas, também, (NÃO ESQUECER) o dia em que se comemora o dia da MULHER cabo-verdiana e os 30 anos da OMCV - Organização das MULHERES de Cabo Verde.
DEZ SÃO AS ILHAS, ANCORADAS NO MEIO DO ATLÂNTICO, e dez são os MANDAMENTOS que identificam a MULHER DE CABO VERDE.

 E SÃO MESMO DEZ. Os MANDAMENTOS:

 Mudjer é morabeza

Mudjer é expreçom

Mudjer é kuraçom

Mudjer é harmonia

Mudjer é alegria

Mudjer é multiplikaçom di verdadi

Mudjer é soma di amizadi

Mudjer é morabeza saltianti

Mudjer é beleza di frenti

Mudjer é futuru Prisenti

MULHER de um PAÍS onde do quase nada se faz quase tudo e da DIÁSPORA que suplanta quantitativamente os que lá vivem.

MULHER MÃE, MULHER DE TRABALHO, MULHER QUE EDUCA, MULHER DE LUTA, MULHER SUSTENTÁTUCULO DO FUTURO DO PAÍS, que foi e é ponto de encontro de muitas Culturas, ele próprio detentor de uma imensa cultura, eivada de multiculturalidade.

Na paz e MORABEZA fica a SODADE que a mulher traz consigo e que, esteja onde estiver, espalha o perfume desse berço de dez pérolas do Atlântico.
Deixo um POEMA de AMÍLCAR CABRAL, palavras de uma HOMEM, dedicado à mulher da terra que tanto amou.
ARFER

 ROSA NEGRA
Rosa,
Chamam-te Rosa, minha preta formosa
E na tua negrura
Teus dentes se mostram sorrindo.
Teu corpo baloiça, caminhas dançando,
Minha preta formosa, lasciva e ridente
Vais cheia de vida, vais cheia de esperanças
Em teu corpo correndo a seiva da vida
Tuas carnes gritando
E teus lábios sorrindo...
Mas temo tua sorte na vida que vives,
Na vida que temos...
Amanhã terás filhos, minha preta formosa
E varizes nas pernas e dores no corpo;
Minha preta formosa já não serás Rosa,
Serás uma negra sem vida e sofrente
Serás uma negra
E eu temo a tua sorte!
Minha preta formosa não temo a tua sorte,
Que a vida que vives não tarda findar...
Minha preta formosa, amanhã terás filhos
Mas também amanhã… amanhã terás vida!                                                                       AMILCAR CABRAL


Também aqui
deixo aqui as PALAVRAS de VERA DUARTE em forma de POESIA, uma embaixadora da
Cultura de Cabo Verde e a voz melódica de NANCY VIEIRA que espalha o perfume intenso da música de raiz cultural caboverdiana.



A palavra na POESIA de VERA DUARTE:


Ai se um dia chovesse
Ai se em Outubro chovesse
a terra molhasse
o milho crescesse
e a fome acabasse
Ai se o homem sorrisse
a terra molhasse
a fome acabasse
e a chuva caísse
Ai se um dia...
Acordemos, camaradas,

As chuvas de Outubro não existem!
O que existe
É o suor cansado
Dos homens que querem
O que existe
É a busca constante
Do pão que abundante virá
Homens, mulheres, crianças
Na pátria livre libertada
Plantando mil milharais
Serão a chuva caindo
Na nossa terra explorada.

VERA DUARTE

RECORDO, ainda , UMA MULHER QUE "VOOU" DO
MINDELO ATÉ PARIS, deixando o perfume da MORNA da BOAVISTA, consagrada na SODADE.

RECORDANDO

Descalça ia para o PALCO

A DIVA com tal candura,
Não formosa, mas segura.
Em tantos palcos cantou,
Do Mindelo até Paris.
E tantas saudades deixou
No povo que tanto a quis.
Não foi, ficou ente nós
O registo da sua imagem
E o encanto da sua voz.
ARFER