Translate

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

CAMINHOS DO FUTURO


Na Rua do “Silêncio”, entre olhares,
gestos de afecto e ternura, fomos crescendo.
Havia em nós um forte desejo de mudar.
Em frente, na Travessa da “Espera”,
onde morava a dona Prudência,
que nos disse para irmos devagar,
com cuidados e muita paciência.
Lá fomos de mão dada caminhando,
Na procura do futuro que era nosso.
Encontrámos outra Rua, era a da “Esperança”.
Ali havia claridade e muitas côres,
Nas varandas e portais, múltiplas flores.
rostos risonhos, que foram alimento dos nossos sonhos.
Passando ao largo da Rua da “Saudade”, num muro,
estavam escritos os caminhos do futuro.
Lá fomos abraçados, rua acima e
vimos uma praça com flores de verdade.
As pessoas entoavam canções e sorriam.
Estávamos na Praça da “Liberdade”.
E logo outra Avenida que tinha o mesmo nome,
Onde vimos tanta gente feliz, mais mil.
Então perguntei: - “Que dia é hoje??”
Então milhares de vozes responderam:
“É VINTE E CINCO DE ABRIL”!!

ARFER!