Translate

terça-feira, 18 de abril de 2017

MONUMENTOS E SÍTIOS ~18 DE ABRIL É O SEU DIA!


DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS” 2017

18 de ABRIL - dia dos Monumentos e Sítios:

O PATRIMÓNIO que temos, no Campo ou na cidade,

E que ao longo da vida, nós retemos na MEMÓRIA,

Foi marca de gerações, deu-lhes uma IDENTIDADE.

Os Monumentos e Sítios, são os guardiões da HISTÓRIA.

ARFER

A Direção-Geral do Património Cultural, coordenadora nacional do DIMS 2017, em colaboração com o ICOMOS Portugal, convida todas as pessoas a associarem-se a esta comemoração através da participação nas iniciativas que decorrem em todo o país.

Em 2017, o tema proposto para o DIMS pelo ICOMOS Internacional é PATRIMÓNIO CULTURAL E TURISMO SUSTENTÁVEL.

 

POR ISSO, OBEDECENDO AO TEMA ESCOLHIDO, A IMAGEM  EMBLEMÁTICA QUE VOS MOSTRO, RECUPERADA ASSENTARIA, NA PERFEIÇÃO, NUM PROJECTO DE TURISMO SUSTENTÁVEL  DO ESTUÁRIO DO “TEJO”

 

PROGRAMA GERAL DE ATIVIDADES.

Este ano participam no Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, 670 entidades, distribuídas por 176 concelhos do Continente e dos Arquipélagos dos Açores e da Madeira, através da realização de cerca de 910 atividades dirigidas a diferentes públicos (406 Visitas guiadas/percursos orientados; 94 Rotas patrimoniais/ itinerários culturais; 85 Ateliês lúdicos/ oficinas pedagógicas/ workshops; 59 Exposições; 52 Encontros/ Conferências/ Seminários; 50 Espectáculos artísticos, 165 outras atividades).

Anualmente é eleito um tema para celebração, relativo à importância do PATRIMÒNIO (material e imaterial) que deveria contar com a participação de todos como ato de cidadania (obrigatório), em defesa da CULTURA e da IDENTIDADE.

Ainda que o tempo seja escasso, não deixo de lembrar o dia de hoje, a sua importância simbólica e os temas eleitos desde 2010.

             PUBLICADOS

Em 2010 - “Património Rural / Paisagens Culturais”.

O terceiro “Calhau” que tem entre si e o SOL, Vénus e Mercúrio, é tão belo visto do espaço que o cognominaram de Planeta Azul, mas que de facto se chama TERRA e é nela e dela que o HOMEM vive e é parte integrante da sua PAISAGEM.

Com a sedentarização começou a “tirar” da terra 0 seu sustento, primeiro coletivamente, mais tarde “nasceu” o conceito de propriedade e aí foi o princípio do MAL, que veio a dar lugar a contendas, de maior ou menor amplitude, que com a evolução demográfica se vão agravando nos tempos que correm.

A terra, posse de poucos, por vezes ao abandono, contrasta com o interesse de muitos que dela precisam para dela cuidar e tirar dela o seu sustento.

A Floresta e Paisagens Naturais são destruídas por poucos em função do lucro fácil, em contraste com a luta que muitos vêm fazendo na defesa deste Património Natural, que é de TODOS.

LUTEM NA DEFESA DA TERRA, PATRIMÓNIO (material e imaterial) QUE È DE TODOS !!
ARFER

Em 2011 – “A ÀGUA – A CULTURA E O PATRIMÓNIO”:-

Da muralha olho o estuário do Tejo, rio que irmana cidades e foi ponto de encontro, ao longo de séculos, de povos de todo o Mundo, com culturas e credos diversos, criadores de património cultural que devemos preservar.

Do tema eleito : “Agua, Cultura e Património”. Sem água não haveria vida tal como a conhecemos, não teríamos monumentos, nem florestas. A água, fonte de vida, o bem mais valioso, que a ganância do lucro fácil têm desprezado. A poluição atmosférica dos cursos de água e dos mares tem sido intensa, desde o século passado, por isso a cada um de nós cabe a responsabilidade de tudo fazer para garantir a preservação deste bem precioso.

A água é um património que urge, a cada instante, preservar. É um bem público, é de todos e para todos, por isso, insisto, defender este património é lutar pela VIDA.

Sem água não havia vida e assim não havia história
Nem rios, lagos, riachos, ribeiros ou oceanos
Não haveria, presente, nem futuro, nem memória.”

Em 2010 - “Património Rural / Paisagens Culturais”.

O terceiro “Calhau” que tem entre si e o SOL, Vénus e Mercúrio, é tão belo visto do espaço que o cognominaram de Planeta Azul, mas que de facto se chama TERRA e é nela e dela que o HOMEM vive e é parte integrante da sua PAISAGEM.

Com a sedentarização começou a “tirar” da terra 0 seu sustento, primeiro coletivamente, mais tarde “nasceu” o conceito de propriedade e aí foi o princípio do MAL, que veio a dar lugar a contendas, de maior ou menor amplitude, que com a evolução demográfica se vão agravando nos tempos que correm.

A terra, posse de poucos, por vezes ao abandono, contrasta com o interesse de muitos que dela precisam para dela cuidar e tirar dela o seu sustento.

A Floresta e Paisagens Naturais são destruídas por poucos em função do lucro fácil, em contraste com a luta que muitos vêm fazendo na defesa deste Património Natural, que é de TODOS.

LUTEM NA DEFESA DA TERRA, PATRIMÓNIO (material e imaterial) QUE È DE TODOS !!

ARFER

EM 2012 –“DO PATRIMÓNIO MUNDIAL AO PATRIMÓNIO LOCAL”:-partilhar e digerir a mudança”: -

É um dever de cidadania, seja no nosso bairro, aldeia, vila ou cidade alertar para o cumprimento das Leis que obrigam os poderes instituídos a salvaguardar e preservar os legados patrimoniais, marcas identitárias da sociedade de que fazemos parte.

EM 2013
– EDUCAÇÃO+CULTURA=IDENTIDADE;

Este ano para o “Dia internacional dos Monumentos e Sítios”, o ICOMOS Internacional (Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios) elegeu como tema de celebração, para 2013, o Património da Educação, tendo em atenção o vastíssimo legado relacionado com a aprendizagem e o conhecimento, que encontra a sua materialização em inúmeros conjuntos e elementos de património arquitetónico, património móvel e património imaterial, de diferentes escalas e valor, e em diversos contextos, espalhados por todo o país.

Nos bens imateriais considera-se a literatura, a música, o folclore, a linguagem e os costumes. A identidade cultural de um povo é reflexo da sua relação com o Mundo, a Natureza, o seu passado, da sua relação com outros povos e outras culturas e do acumular do conhecimento, ao longo da sua história. Não ignorando as suas raízes, a interculturalidade no seu relacionamento com outras realidades culturais, promotoras do desenvolvimento e criadoras da sua riqueza patrimonial.
ARFER

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2017

A Direção-Geral do Património Cultural, coordenadora nacional do DIMS 2017, em colaboração com o ICOMOS Portugal, convida todas as pessoas a associarem-se a esta comemoração através da participação nas iniciativas que decorrem em todo o país.

Em 2017, o tema proposto para o DIMS pelo ICOMOS Internacional é PATRIMÓNIO CULTURAL E TURISMO SUSTENTÁVEL.

PROGRAMA GERAL DE ATIVIDADES EM PORTUGAL.

Este ano participam no Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, 670 entidades, distribuídas por 176 concelhos do Continente e dos Arquipélagos dos Açores e da Madeira, através da realização de cerca de 910 atividades dirigidas a diferentes públicos (406 Visitas guiadas/percursos orientados; 94 Rotas patrimoniais/ itinerários culturais; 85 Ateliês lúdicos/ oficinas pedagógicas/ workshops; 59 Exposições; 52 Encontros/ Conferências/ Seminários; 50 Espectáculos artísticos, 165 outras atividades).